Carta ao Brasileiro que mora no Exterior

Você que é brasileiro e mora no exterior, esta mensagem é para você.

Todos nós temos acompanhado os ocorridos no Brasil. Sei que acontecem protestos e manifestações na nossa pátria de várias formas, por muitas razões, por muitos anos. Mas nos meus dias de vida, reações da magnitude das que estão acontecendo nas últimas semanas só se viu na mudança de governo militar para democráta. Eu sei porque nasci e vivi em Brasília e me lembro muito bem dos incêndios na rodoviária, passeatas sem fim e muita baderna em toda cidade.

Eu tinha 10 anos de idade quando minha família saiu do Brasil para o campo missionário. Por plano de Deus, me naturalizei americana, anos depois me casei com um americano e hoje tenho uma filha nascida fora do Brasil. São quase 27 anos longe de onde eu nasci.

Como eu ou em situação parecida, existem milhares de brasileiros que moram fora do Brasil. Parecemos estar tão longe pois para muitos de nós a realidade é diferente. Os protestos não estão acontecendo na nossa porta, não estamos sendo afetados pelas greves, as demandas do povo estão longe do nosso coração… Será que temos alguma coisa haver com a situação acontecendo com o nosso povo brasileiro nesse momento histórico?

A Igreja Brasileira está fazendo a maior mobilização para oração de todos os tempos. E meditando no próposito divino para o nosso povo, comecei a questionar se nós, os de fora, que não estamos vendo nada e quase não somos afetados por alguma coisa que acontece no Brasil, se temos que participar da consagração de oração, adoração, arrependimentos e súplicas.

Tudo na vida é uma escolha, mas há 2 coisas que não podemos escolher – quem são os nossos pais e onde nascemos. Dos pais herdamos pelo menos o DNA. De onde nascemos, herdamos nacionalidade – o fazer parte de um povo. É Deus quem escolhe estes 2 aspectos da nossa identidade.

Há uns anos atrás, quando a Igreja Brasileira estava experimentando um avivamento muito único e poderoso, eu estava na Flórida trabalhando na igreja local, como ministra de louvor e líder do lindo grupo de jovens na Zion Mission. E nós clamávamos a Deus pedindo que por herança era também direito nosso, do povo brasileiro no exterior, de receber chuvas do avivamento que estavam sendo derramadas lá. Como o povo judeo que é abençoado em toda terra, como povo eu reinvidicava os meus direitos das bençãos espirituais da Igreja Brasileira. Oh, e como vivemos momentos fortes de vida no nosso meio! Até trombeta muitas vezes ouvimos durante nossas reuniões.

E agora? Tanta confusão, bagunça, tristeza, dores, gritos, desespero, e até tragédia.

Lembrei-me, então, de 2 pessoas muito importantes na história dos nossos antepassados. Primeiro, Moisés, que foi criado isolado no palácio, sem conhecer a vida do trabalho árduo, equipado de uma educação nobre, e trajado verdadeiramente de realeza, depois de adulto, resolveu ver o seu povo, o povo hebreu. Ficou tão indignado com a situação dos hebreus que se encheu de ira e matou um egípcio. Era o seu povo, sua família, a sua orígem, e Moisés não se conteu. Ele não podia ficar passivo.

Depois veio a memória a amada de Israel, a jovem Ester. Um decreto havia sido assinado para extermínio do povo hebreu e Mardoqueu, tio de Ester, pediu a sua sobrinha que fosse a presença do rei implorar misericórdia e interceder em favor do seu povo. Além de Ester ter uma nova identidade, agora rainha e esposa do rei, estava totalmente ignorante das leis injustas sendo impostas sobre o seu povo de origem.

Como é relatado em Ester 4, ela ouviu a mensagem e respondeu com muitas desculpas. Mas quando Mardoqueu recebeu sua resposta, mandou dizer-lhe:

“Não pense que pelo fato de estar no palácio do rei, você será a única entre os judeus que escapará, pois, se você ficar calada nesta hora, socorro e livramento surgirão de outra parte para os judeus, mas você e a família do seu pai morrerão. Quem sabe se não foi para um momento como este que você chegou a posição de rainha?”

É triste ver brasileiros que saem do Brasil e nem sequer perseveram em ensinar seus filhos o português, ou fazem questão de estar em comunidade brasileira, nas igrejas, ou querem ser reconhecidos na rua como brasileiros. Há muita gente culpada disso.

Eu sou grata ao Senhor Deus pelo o povo de qual faço parte. Vejo com olhos espirituais o qual grande propósito Ele tem com nossa nação, que está literalmente espalhada por toda terra. E sei que vamos nos espalhar mais, extendendo o Reino de Deus levando as boas novas do Evangelho de Jesus para os lugares mais difíceis e mais escuros do mundo.

Brasil, em TODA terra, existe um povo…

Brasil, uma gente que te ama…

Vamos entender os tempos. É hora de entrar na presença do Rei implorar misericórdia e interceder em favor do nosso povo, e nos arrepender dos nossos maus caminhos. Naturalizados, espalhados, isolados, exilados, longe, imigrantes, ainda somos povo, povo brasileiro.

Advertisements

Ele fala com ela

Dos lábios das crianças e dos recém nascidos firmaste o teu nome como fortaleza, por causa dos teus adversários, para silenciar o inimigo que busca vingança. Salmo 8:2

O coração puro de uma criança é sensível a voz do Senhor Jesus.

Um dia desse, estávamos eu, Joshua e nossa filhinha conversando, deitados na cama felizes, sobre o dia que tivemos. A Anna, com 3 anos de idade, sabe que comigo ela fala em português, e com papai fala em inglês. Como estávamos juntos, essa conversa em particular estava acontecendo em inglês.

O Joshua começou a fazer perguntas a Anna e ela respondia com segurança. Fiquei observando intentamente.

Ele disse: “Anna, você sabia que Deus tem muitas promessas sobre você?”

Ela responde com muita certeza: “Yes (sim)!”

“Você sabia que há profecias sobre você?”, ele continua.

Ela com mais certeza ainda diz: “That’s right (isto é certo)!”

“Que profecia há sobre você?”, ele pergunta.

Anna responde: “Muslims, Church (muçulmanos, igreja)” Eu devo dizer que essa foi uma palavra que ela nunca havia falado e pronunciou perfeitamente.

O Joshua continua a conversa e perguntou: “Você sabe o que profecia?”

“Yes, the phone”, respondeu depois de um suspiro.

“Ah, sim, é como o telefone, sim. Deus manda uma mensagem”, o Joshua explica.

No meu lado da cama, eu estou abismada com a clareza de mente e seriedade da conversa. Então, quiz fazer a minha pergunta.

“Anna, Jesus fala com você?”, perguntei com expectativa.

“Yes!”, ela responde sem hesitação.

Ouvi uma voz dentro de mim: Pergunte o que Jesus fala para ela.

“Anna, o que Jesus fala para você?”

Sem nenhuma demora, falando como um adulto, ela olha para mim e diz: “He loves me (Ele me ama).”

Ah, Jesus estava ali na nossa conversa em família.

Mais uma vez, vi que nossas crianças, nossos filhos, podem ter experiências marcantes com Jesus, não importando a idade. Se tão somente eles forem ensinados, mostrados e motivados a buscar a Deus na pequenas coisas, eles são capazes de terem amizade com o Espírito Santo e já serem usados por Ele para benção de outros.

Como muitos de nós mergulhamos os nossos pequeninos naquilo que é fantasia, no mundo da imaginação, que muitas vezes leva ao engano, quando somos instruídos para meditar em tudo que é verdadeiro. Podemos não ver com os olhos da carne, mas sabemos que o que é real mesmo é Jesus. E eu preciso aproveitar toda e qualquer oportunidade para mostrar Jesus para minha filha, mesmo com só 3 aninhos.

Como vemos em Salmos, o que sai da boca dos pequeninos tem poder para afetar os inimigos de Deus.

O maior povo não alcançado

“Atualmente, em todo o mundo, o grupo mais propenso à conversão consciente a Cristo são jovens muçulmanos entre quinze e vinte e oito anos de idade. Sua resposta ao Evangelho é mais rápida do que a de qualquer outro grupo, sempre que ouvem o Evangelho de modo claro e o veem vivido na vida de um cristão”. – Josh McDowell

“O que importa, é que sejamos fiéis em cumprir nosso papel no término da Grande Comissão aos muçulmanos, dando-lhes a chance de ouvir a Mensagem do Evangelho de Cristo de modo coerente, levando-os ao ponto de aceitar ou rejeitar o amor e a salvação de Deus em Jesus”. – Joshua Lingel

“Nosso amor pelos muçulmanos nos impele a dedicar todos os nossos recursos – tempo, dinheiro, carreira, dons e talentos – para levar a Verdade a eles ao redor do mundo. Ainda que sinceramente respeitemos o alto padrão moral pelo qual muitos muçulmanos vivem, somos obrigados a discordar da teologia islâmica e a rejeitar os ensinos do Corão e dos Hadis. Queremos que você saiba que sentimos profunda compaixão pelos muçulmanos, como vítimas do maior engano na história da civilização humana.” – Maisel Rocha

Fonte: m3.org.br

Por Ele movemos

Encontramos esta princesa bailarina na Republica Checa e a trouxemos para nossa filha. Gostamos da boneca não só porque era tão linda e rosinha (sua cor preferencial), mas porque ela tinha uma função – ela iria pegar a boneca e fazer com que ela movesse, dançasse como uma alegre princesa bailarina. E isso iria fazer-la muito feliz e todos nós iríamos dar muita risada junto com ela.

Esta boneca me fez pensar muito sobre minha vida com Deus e o ser mãe. Ela repara tudo e presta atenção em tudo o que eu faço. Está muito apegada a mim e me admira e elogia todos os dias. Sei que é uma fase, algo da idade de 3 anos, que faz com que a criança tenha uma aliança muito forte com a pessoa que lhe mais presta cuidados. Isso cria uma oportunidade única para mim e também uma responsabilidade muito grande.

‘Pois nele vivemos, nos movemos e existimos’, como disseram alguns dos poetas de vocês: ‘Também somos descendência dele’. Atos 17:28

Já ouvi tantas vezes pais dizerem que não impõem Deus em seus filhos pois eles precisam fazer suas próprias decisões. Mas todos os dias vejo na minha filha que grande parte do que ela sabe e é, aos 3 anos de idade, tem fonte começando em mim, como mãe, o Joshua, seu pai, seu Vovô e a Táta, seus tios, amiguinhos da igreja e principalmente a Tia Mimi, professora pastora das crianças.

Lembro-me que quando ela tinha 6 meses, o pastor ficava abismado que na hora do louvor ela levantava as mãos para adorar (porque foi ensinada). Com 1 ano, ela não cantava “Parabéns” (porque não foi ensinada) mas falava “Amém” em resposta de algo maravilhoso na reunião (porque foi ensinada). Com 2 anos, ninguém podia ficar doente em casa porque ela já pedia o óleo (porque foi ensinada) para ungir e orar por cura. Quantas vezes meu pai em crise na sua saúde recebeu alívio de Deus por causa da oração dela (porque foi ensinada)!

Sei que ela já tem experiências com Jesus, pois só Ele mesmo pode trazer tanto entendimento a uma criança. Porém, também sei que ela olha para mim para aprender mais de Deus. E ela precisa ver uma mãe que já morreu para o mundo, sem ídolos e modismos da hora, tanto de ícones de criança como de adultos, que vive, existe e se move somente em Deus. Ainda não sou, mas quero ser esta mãe.

Mais que nunca, nós pais precisamos ser ensinamentos andantes, mostrando para nossos filhos o que é viver para Deus, porque eles estão crescendo numa geração movida pelo virtual. E é tão fácil deixar que a cultura em volta plante conceitos de vida neles, mas nós precisamos fazer o esforço específico de priorizar os valores de Deus, aquilo que vai durar, aquilo que eles lá na frente vão olhar para atrás e agradecer a Deus pela mãe que os ajudou a viver a história linda da vida deles.

E eu, o que posso fazer? Eu tenho que saber que estou sendo vista e que tudo que minha filha ver em mim não pode ser movido por vozes mesquinhas do momento, pela minha carne, pela cultura onde vivo, por valores do mundo ou desta era, mas sim por princípios eternos e pelo Espírito Santo. Como esta princesa bailarina, sem vida por ela mesmo mas cheia de graça por causa do mover da mão do Pai Celestial, eu quero ser.

Por que mais uma tragédia?

Esta semana os EUA novamente sofreram a tragédia de bombas matando e ferindo dezenas de pessoas inocentes. E mais uma vez alguém questiona: onde estava Deus em tudo isto? Já que Deus é amor, por que Ele não impediu aqueles rapazes de infrigerem tanto mal? Deus poderia muito bem ter causado um curto circuito no corpo daqueles 2 jovens em Boston e não conseguirem ativar as bombas, certo?

Vamos meditar em algumas verdades. Não podemos simplesmente dizer que Deus tem um propósito para tudo, principalmente quando o mal acontece, porque o Seu desejo é que “todos os homens sejam salvos e cheguem ao conhecimento da verdade”, 1 Tim 2:4.

Não podemos também dizer que Deus está no controle pois “sabemos que somos de Deus e que o mundo todo está sob o poder do Maligno”, 1 João 5:18-21.

A razão verdadeira das tragédias, que irão somente aumentar até tudo começar a melhorar com o retorno do Rei, está bem clara logo depois do verso que é a chave de entender toda a Bíblia, “porque Deus amou tanto o mundo”…

“Esta é a situação: a luz de Deus invadiu o mundo, mas a humanidade inteira correu para as trevas. Fugiram porque não estavam interessados em agradar a Deus. Aquele que pratica o mal é viciado em negar a realidade e iludir-se e odeia a luz de Deus e não vai querer se aproximar dela, para não ser submetido a uma exposição dolorosa. ” João 3:19-20 (Mensagem)

Sim, Deus é poderoso para fazer toda e qualquer coisa, mas exatamente por amar a humanidade Ele nos deu uma característica que nos diferencia dos animais, o poder de decisão, o livre arbítrio. Feitos a imagem de Deus, Ele nos deu a liberdade de decidir como vamos agir e nos deu a abilidade de fazer escolhas morais.

Ele poderia ter impedido aqueles 2 jovens irmãos de fazerem suas próprias vontades. Mas para ser justo, Deus também teria que fazer isto com todos nós. Podemos não ser terroristas, mas todos nós já machucamos alguém com ações e palavras e já fizemos alguém chorar com as nossas decisões egoístas.

4668

Vamos conectar mais

Image

Queridos amigos,

Amanhã Joshua e eu viajaremos para Kansas City para as reuniões de planejamento do movimento Transform World e para participarmos da Convocatória Mundial de Oração nos dias 24-27 de março.

Você pode conectar com as reuniões de oração que vão acontecer na IHOP pelo http://www.ihopkc.org/tw.

Eu estarei conectada pelo Twitter @SaraLingel, onde mandarei notícias direto de Kansas City. 

Vamos todos orar juntos em línguas diferentes clamando a Deus por um novo tempo de avivamento e transformação na terra.

Te vejo no Twitter @SaraLingel.

Sara

 

Brasil engajado no Transform World

Diante do Trono, Nívea Soares, pastor Antônio Cirilo, Judson de Oliveira estarão presentes na mobilização internacional de oração a favor dos povos ainda não alcançados

Vozes de diferentes nações e raças se unirão durante os dias 24 a 27 de março para clamar por salvação no mundo. A iniciativa conhecida como Transform World Prayer é organizada pela liderança mundial de missões junto a Internacional House of Prayer (IHOP), traduzido como Casa Internacional de Oração. O objetivo da mobilização é levantar um clamor por todas as nações simultaneamente.

Transform World Prayer conta com sete focos de oração. São eles: Islã, família, órfãos, pobreza, adoração e oração, povos não alcançados e direitos humanos. Para participar desse momento importante, ministérios de louvor como Diante do Trono, Nívea Soares, Judson de Oliveira, pastor Antônio Cirilo, Cristo Vivo, CTMDT, entre outros farão revezamento do momento de adoração. Estarão presentes também como preletores, pastor Márcio Valadão, John Mulinde, Gustavo Bessa, Leonardo Capochim entre outras participações.

O movimento propõe atingir os 50 maiores povos ainda não alcançados, com população de no mínimo 10 milhões de pessoas. O alvo é que até 2020 todos esses territórios tenham ouvido falar de Jesus. A iniciativa surgiu a partir de uma reunião estratégica realizada na Indonésia. Reuniram-se 400 lideres internacionais para discutir futuras ações da igreja sobre a necessidade de anunciar o evangelho. Os participantes se comprometeram a trabalhar juntos nos próximos sete anos nas metas estabelecidas para cada desafio.

A oração será realizada simultaneamente em diferentes partes do mundo e sem intervalos. A base da estratégia se dá na cidade do Kansas (EUA). Os momentos de oração serão transmitidos ao vivo pela internet para a igreja de todo o mundo. Em Belo Horizonte a igreja sede será a Batista da Lagoinha, mas qualquer congregação do país e do mundo pode participar do movimento.

Transform World Prayer terá início, às 21h no domingo (24/3), e se estenderá até o dia 27.

Participe!

“Transform World Prayer”
Dias: 24 a 27 de março
Horário de início: 21h
Local: Igreja Batista da Lagoinha
Endereço: Rua Manuel Macedo, 360, São Cristóvão
Entrada Franca

Fonte: http://www.lagoinha.com/ibl-noticia/participe-das-70-horas-de-oracao-ininterruptas-no-transform-world-prayer-brasil/

Águas Amargas

Minha grande amiga Miriam me passou esta reflexão que mexeu muito conosco. Que voce seja abençoado também.

POR QUE ÁGUAS AMARGAS?

O verso Êxodo 15.23 diz: “Afinal, chegaram a Mara; todavia não puderam beber as águas de Mara, porque eram amargas; por isso, chamou-se-lhe Mara.”

As águas de Mara existem até hoje. Era um oásis no meio de muita areia quente. Ao ver esse oásis, o povo deve ter dito: “Glórias a Deus! Enfim água para beber! É coisa de Deus, porque a nuvem parou bem em cima das fontes!”

Muitos se abaixaram e provaram da água. E o que acontece? Eles cospem a água e dizem que isso é intragável. Dizem: “Onde nos trouxeste, Moisés?” Conforme diz no verso 24: “E o povo murmurou contra Moisés dizendo: O quem haveremos de beber?”

E diante desta situação. o que Moisés faz? O verso 25 nos mostra que Deus fez um tremendo milagre: Deus mostra um galho de árvore caído no chão e pede a Moisés que o jogue naquela água, e ela ficou doce. Mas depois ela voltou a ficar amarga, e até hoje, essa água continua amarga.

Os cientistas fizeram uma análise daquela água e constataram que ela é 100% potável. Ela é amarga porque está cheia de minerais que são medicinais. Por ex.: Um dos minerais que lá estão se chama Dulamite que é muito bom para os batimentos cardíacos, e principalmente para quem vai fazer longas caminhadas por um terreno, como o que o povo hebreu estava viajando.

Outro mineral que tem em abundância naquela água é Magnésio. EX.: quando estamos com problemas de estômago receita-se o quê? Geralmente, leite de magnésio!

Mas por que tudo isso? O povo hebreu havia sido escravo por 400 anos, e beberam das águas poluídas do Nilo e outras fontes, e por consequência sofriam de muitos problemas instestinais e estomacais, por terem adquirido muitos parasitas.

Agora podemos entender porque Deus os havia deixado com sede durante três dias? Para que eles bebessem aquelas águas mesmo que fossem amargas, pois cremos que era para curá-los dos parasitas e doenças que haviam adquirido do Egito. Deus tem que nos dar águas amargas para nos curar de parasitas adquiridos neste Egito de nossa época. Deus provocara sede em seu povo por isso. Deus queria que seu povo humildemente dissesse assim: “A nuvem parou aqui, as águas são amargas, mas não importa. Vamos beber porque certamente esta é a vontade de Deus para as nossas vidas.”

Retirado do http://genesisum.blogspot.com/2011/06/as-aguas-amargas-de-mara.html

Ser feliz longe de Deus

“O que satanás pôs na cabeça dos nossos antepassados remotos foi a idéia de que eles podiam ‘ser como deuses’ – podiam existir por eles mesmos como se eles tivessem se criados a si mesmos… inventar algum tipo de felicidade para si mesmos fora de Deus, longe de Deus. E desta tentativa sem esperança tem vindo quase tudo aquilo que chamamos de história humana – dinheiro, pobreza, ambição, guerra, prostituição, classes, impérios, escravidão – a longa e terrível estória do homem tentando achar algo além de Deus que o faça feliz.”
“What Satan put into the heads of our remote ancestors was the idea that they could ‘be like gods’—could set up on their own as if they had created themselves…invent some sort of happiness for themselves outside God, apart from God. And out of that hopeless attempt has come nearly all that we call human history—money, poverty, ambition, war, prostitution, classes, empires, slavery—the long terrible story of man trying to find something other than God which will make him happy.”
~ C.S. Lewis in Mere Christianity

Video

Chamada para a Convocatória de Oraçao Transform World

Tags

,

Meus queridos amigos,

Estamos de vento em polpa agora em preparação da Convocatória Global de Oração nos dias 24-27 de março.

A visão é de mobilizarmos 10,000 grupos de oração para se reunirem durante qualquer horário nos dias 24-27 de março de 2013. Os grupos devem se inscrever no website http://www.ihopkc.org/tw que tem um link http://prayerhostregistrationportugese.eventbrite.com.

O grupo pode sintonizar com a Convocatória de Oração que vai estar sendo transmitida ao vivo pela internet com tradução para o português. Assim todos por toda a terra estarão orando e adorando juntos. Será glorioso! Ensaio para o Grande Dia em que toda raça, toda língua, todos os povos estarão diante do Trono de Jesus!

Esperamos que 1 milhão de pessoas estejam orando simultaneamente no mundo inteiro durante estes 4 dias.

Os 7 desafios focos de oração serão:

1. Desafio Ideologico do Islamismo
2. Desafio da Família
3. Desafio do Orfão,
4. Desafio dos Direitos Humanos
5. Desafio da Chamada para Oração e Adoração
6. Desafio da Pobreza
7. Desafio da Missão de Cristo para Evangelizão

Voce não pode perder este mover de Deus. Quando Deus quer fazer algo na terra, Ele primeiro convoca o Seu povo para orar.

Vai ser um momento muito especial para todos nós vermos e entendermos que fazemos parte de algo muito maior que nós, o Corpo de Cristo e a missão de Jesus aqui na terra.

Eu conto com sua participação para mobilizar o maior número de grupos de oração que voce conseguir.

Sara