abandonded-cart.jpg

Hoje é o quarto dia da Festa de Pães Asmos e continuo refletindo no fermento na vida de quem que almeja ser servido.Nunca me esqueço de uma vez ouvir Mrs. Meyer dizer que estava num estacionamento depois de ter feito compras. Tinha colocado as sacolas no porta-malas e o carrinho de compras estava agora vazio. Foi tentada a simplesmente deixá-lo solto no estacionamento. Mas ela pensou: “eu sou uma cristã! Minha obrigação é de fazer boas obras. Claro que vou colocar o carrinho de volta no lugar certo!”
“Eu sou uma cristã” sempre ecoa no meu ouvido todas as vezes que me vejo nesta situação do carrinho de compras agora. Será que esta é uma das maneiras que se pode ser servo de todos? Mas não é o serviço de outra pessoa? A pessoa é até paga pra fazer isso! Mas entendi algo que mudou meu coração: eu posso ser a pessoa que vai facilitar a vida de alguém.
A vida é cheia de oportunidades de trazer alívio para outros. Eu creio que isso era o que Jesus queria nos ensinar sobre como ter tamanho no Reino, servindo, facilitando, trazendo alívio para outros.
Um dia o Espirito Santo me mostrou como posso ajudar alguém que é pago para servir…. Estamos comendo em um restaurante e vi os pratos, os copos, guardanapos, até migalhas na mesa… todos espalhados! Pensei: “se eu juntar os copos, empilhar os pratos, dar uma limpadinha na mesa… isso vai facilitar o trabalho da garçonete! Ela já trabalhou de pé o dia inteiro, ouviu todo tipo de falação! Eu posso fazer isso, mesmo que as pessoas achem ser deselegante!” Parece ser uma coisa tão pequena, mas um dia o dono de restaurante reparou. Ele me perguntou se eu já tinha trabalhado num restaurante, porque ter feito o que eu tinha feito ia ser muito apreciado pela a moça que nos serviu naquele dia.
Numa geração que é tão focada no eu, pensar assim pode ser reprovado como não honrando as normas culturais, não respeitando tradição, etc. Mas que eu e voce poder escolher caminhar em direção do alvo de Cristo e viver com o entendimento de trazer o Reino aqui nos submetendo mais e mais a Cruz.
Advertisements