Hoje é dia 31 de dezembro e muitos, como eu, estão meditando sobre o ano que passou e imaginando com esperança sobre o que está batendo na porta. As resoluções mais populares são passar mais tempo com a família, fazer exercício físico, perder peso, parar de fumar, parar de beber, desfrutar mais a vida, aprender algo novo, pagar dívidas, organizar o armário, entre outros.

Eu não posso parar de pensar no tempo que estamos vivendo na história da humanidade e lembrar sobre o que Jesus falou sobre esta época – ingratos, orgulhosos, caluniadores, desobedientes, gananciosos, amigos de prazeres, com aparência de piedade mas sem poder, falsos profetas que não ensinam a verdadeira Lei do Senhor e só afirmam pessoas e não provocam transformação, etc  (2 Tim. 3 / Mat 24). E o que mais me traz indignação dentro de mim mesma é o que Jesus disse que por causa da maldade, tanto nos corações como nas ações, o amor de muitos esfriará.

Tenho muitos objetivos para o ano de 2011, mas com todas as minhas forças quero me dedicar para não me achar neste grupo, daqueles que por causa da maldade, o amor pelo Rei Jesus esfriou.

Quero voltar amar a Deus de tal forma que possa prestar culto sincero e com entendimento junto com a congregação sem passar o tempo julgando o que está do meu lado. Amar a Deus de tal forma que minha alegria, prazer e descanso sejam estar a sós com o Rei, conversar com Ele e ser confrontada por Sua Santidade e Amor. Amar a Deus de tal forma que o meu alimento mais importante seja o consumo da Palavra como um todo, e não simplesmente usar versos  isolados para minha conviniência fora de contexto. Amar a Deus de tal forma que minha gratidão a Deus transborde e toque meus líderes e pastores em ter-los em minha vida, me orientando a andar no caminho estreito. Amar a Deus de tal forma que eu possa salgar o meu mundo servindo aos outros com os talentos que Deus me deu, em cima de qualquer ou nenhuma plataforma. Amar a Deus de tal forma que eu honre a Deus de verdade, e não dê lugar aos ídolos pagãos da minha geração. Amar a Deus de tal forma que eu me humilhe tanto que eu chegue ser um refrigério para outros. Amar a Deus de tal forma que a Verdade e o andar na Verdade sejam o que me sustentem e que não tenha que me esconder de Deus correndo daqueles que foram criados a imagem e semelhança dEle. Amar a Deus de tal forma que a conversa constante na minha cabeça seja consumida pela meditação dos eternos mandamentos do Amoroso Juíz.

Minha resolução de maior prioridade neste próximo ano é amar a Deus.  É tão fácil crescer no conhecimento dEle e escapolir da direção do Espírito Santo e começar a ter minha própria opinião. Meu desejo é que, se neste momento eu sou achada assim por Deus, que Ele me quebre, me queime com fogo, e me faça como criança novamente no coração para vê-lO mais, até naquilo que é o menor.

“Conheço as tuas obras, e o teu trabalho, e a tua perseverança; sei que não podes suportar os maus, e que puseste ã prova os que se dizem apóstolos e não o são, e os achaste mentirosos; e tens perseverança e por amor do meu nome sofreste, e não desfaleceste. Tenho, porém, contra ti que deixaste o teu primeiro amor. Lembra-te, pois, donde caíste, e arrepende-te, e pratica as primeiras obras…” Apocalipse 2:1-7

É a única forma de responder ao Seu Amor inexplicavél é amá-lO da forma que Jesus mostrou.

Advertisements