“Porque não adorarás a nenhum outro deus; pois o Senhor, cujo nome é Zeloso, é Deus zeloso.” Exôdo 34:14

É tão legal quando alguém se lembra do nosso aniversário e nos parabeniza com uma palavra de benção e até  com um presente. Muitos, e já fui uma dos tais, não gostam de fazer nada no dia para não chamarem atenção para si mesmos.  Mas de tempos para cá, tenho aprendido a reconhecer que aniversário é uma data importante porque foi o dia que Deus permitiu que eu chegasse aqui nessa terra e começasse a viver o plano dEle.

Na California, há um lugar onde é a sede de uma rede de televisão cristã, que de longe se vê um letreiro iluminado com a frase “Happy Birthday, Jesus” (Feliz Aniversário, Jesus). E todo o lugar é enfeitado com luzes em forma de anjos, animais e um  grande presépio. Fico indagando se isso realmente agrada a Deus. Se devemos fazer todas as coisas para a glória de Deus (1 Cor. 10:31), devemos saber o que é realmente dar glória a Ele, pois Ele é literalmente uma pessoa, da mesma forma que eu e você somos pessoas.

Vamos trazer a situação para perto de nós. Se alguém faz aniversário, por mais humilde que seja, a pessoa deseja ou espera ser celebrada pelo que ela é, e não pelo o que foi, principalmente  no dia do nasciment, por não haver mérito nenhum para aquele que nasceu. O aniversariante pode não entender e até ficar ofendido se alguém lhe dê uma festa de bebê no ano que ele completa, por exemplo, 43 anos, e fazer enfâse daquele dia que a pessoa nasceu lá no hospital tal, e contar a história de como tudo aconteceu, por mais milagre que seja, e fazer isto todos os anos, a mesma coisa, até a pessoa morrer. Nós esperamos que as pessoas que nos conhecem, e repito, as pessoas que nos conhecem, saibam o que nós gostamos e de alguma forma reconheçam o que nós somos naquele momento presente.

Deus é um Deus zeloso. Ele não dá a glória dEle para ninguém e também espera que a devida glória, e não qualquer uma, seja dada a Ele. Nesta época do ano, sem comentar sobre todos os símbolos que “roubam” o verdadeiro sentido do Natal, se alguém diz realmente festejar somente o nascimento de Jesus mesmo, a figura usada mais “correta” é o presépio, o lugar onde Jesus nasceu. Ali, um bebê sem defesa própria, num lugar desprezado, escondido, sem honra nenhuma.  Se há uma árvore enfeitada, é só exposta nesta época, cobrindo a nudez do verdadeiro sentido do madeiro. Se é tido como um dia para passar “tempo com a família”, porque somente nesta data, se há tantos outros feriados longos durante o ano? (Na maioria das famílias, nos outros feriados longos, é cada um por si e Deus por todos.)  E todas estas “tradições” são feitas no nome de Jesus. Será que não é usar o nome do Senhor em vão?

Cerca de 2000 anos atrás, foi dada toda autoridade no céu e na terra para Jesus. Hoje, neste exato momento, dia 25 de dezembro de 2010, Ele está assentado no mais alto Trono e em sua coxa está escrito “Rei dos reis e Senhor dos senhores.” Não conheço um feriado reconhecido mundialmente que celebre o dia de nascimento de uma pessoa que já não tenha morrido. Num dia assim, as pessoas celebram a vida de um herói e separam aquele dia para contar a história de sua vida e os feitos que fizeram a pessoa um personagem importante. Mas não é o caso do Rei Jesus, pois Ele está vivo! Ele foi, é e sempre será uma pessoa que está em ativa, tem desejos e propósitos e que vê absolutamente tudo, o visível e o invisível. E qual é a prioridade no coração deste Rei hoje?

Eu vou fazer 35 anos e tenho tantas responsabilidades, tarefas e projetos a executar que não me é muito importante refletir e ter todos aqueles que me conhecem gastarem tempo (porque todos nós sabemos que Natal não é somente um dia… para alguns dura um ano inteiro por causa de todas as divídas) na história do dia 12 de maio de 1976.  E eu também fui um milagre, pois meus pais não podiam ter filhos. Mas podem ter certeza que fico verdadeiramente tocada quando aqueles que me conhecem, os que dizem ser meus amigos,  mostram apreciação pelo o que sou hoje e nos meus interesses do presente, se é que realmente necessário celebrar o dia de nascimento.

Hoje é dia de Natal. E boa parte do mundo cristão está celebrando esta festa. Por muito tempo, minha família e eu festejamos esta data com dedicação, até que recebemos mais ensinamento e nosso entendimento recebeu um pouco mais de luz. É verdade que eu sou pecadora, tenho muita facilidade de julgar o meu próximo, cometer violações terríveis contra a Lei Eterna do Senhor, mas também sei que quando algo é trazido a luz para mim, me torno responsável daquilo que me foi ensinado e não sou mais inocente. Não posso fazer “vista grossa” e continuar andando no erro. Preciso andar mais e mais na luz (I Jo 1:6) e na verdade do dia de hoje na história da humanidade da perspectiva da Sala do Trono.

“Ensina-me, Senhor, o teu caminho, e andarei na tua verdade; dispõe o meu coração para temer o teu nome.” Salmo 86:11

O nome de Deus é: Zeloso.

Advertisements