A Bíblia também fala de outros dias sagrados que são as Festas do Senhor, que por causa do caléndario judeu, caem em dias diferentes a cada ano. Estes dias também são dias de sábado de acordo com a Lei, dada por Deus, e se eles caem junto com o dia de shabbat da semana regular, então o shabbat se torna ainda mais longo. Isso significa que o “dia” de sábado pode não ser o sábado fixo de 24 horas que acontece a cada 6 dias. Ele pode ser bem mais longo e em datas diferentes a cada ano.

Assim também há estações de shabbat que Deus determina para nossa vida, além do fixo, o shabbat no final de cada ciclo, que é o dia de sábado da semana regular. São momentos mais prolongados onde estamos neste “elevador” e sabemos que estamos indo para um lugar específico, mas não podemos mudar a rota e nem a hora da chegada.

Porém neste “elevador”, há espelhos por toda a volta, colocados ali com um propósito profundo. Eles não são somente para dar aquela ilusão ótica de um lugar mais espaçoso, mas para nos dar oportunidades de exame. Quando estamos neste “dia” de sábado, realmente parece que estamos num lugar apertado, fechado, limitado, chegando ser menor do que uma sala de espera, mas os espelhos no “elevador de shabbat” são para ampliar a nossa visão durante este tempo de transição, para extender a visão para vermos a nós mesmos.

E ali nós escolhemos “olhar para nós” no espelho ou não. O elevador no tempo determinado chegará no andar do nosso destino, mas como as virgens loucas que não estavam preparadas quando o noivo chegou, a porta pode se abrir e não podermos sair do elevador porque não estamos prontos, porque não nos examinamos nos espelhos e nos arrumamos.

Como o “elevador de shabbat” para em muitos andares, cada vez em uma sequência diferente, neste “dia” de sábado em nossas vidas, podemos aprender um pouco sobre os nossos próximos também. Em cada parada, mesmo que indesejada, podemos ter experiências de ver estes “outros lugares” que não viríamos talvez de outra forma, conhecer “níveis” diferentes que não se aplicam a nós mas são lugares destinados para outros que estão nesta mesma caminhada no Reino de Deus que precisamos aprender a honrar e respeitar. Estas paradas do “elevador de shabbat” também nos ensinam a sermos mais gratos a Deus pelo o que Ele prepara para nós e mais contentes quando vemos com os nossos próprios olhos o “lugar” onde outros estão.

Preciso aprender a observar o “dia” de sábado na minha vida e na minha família. E todas as vezes que tiver a oportunidade, com muita alegria vou escolher entrar no “elevador de shabbat” para meditar mais ainda neste ato profético.

“ ‘Se você vigiar seus pés para não profanar o sábado e para não fazer o que bem quiser em meu santo dia; se você chamar delícia o sábado e honroso o santo dia do Senhor, e se honrá-lo, deixando de seguir seu próprio caminho, de fazer o que bem quiser e de falar futilidades, então você terá no Senhor a sua alegria, e eu farei com que você cavalgue nos altos da terra e se banqueteie com a herança de Jacó, seu pai.’ Pois é o Senhor quem fala” Isaías 58:12-13

Advertisements