… o coração não sente.

Este foi o título do livro que a minha escola primária usou para me alfabetizar, lá em Brasilia. Não me lembro da história direito; só sei que era um livro da capa verde e sobre pessoas grandes que não se importavam com as pessoas pequenas, porque era tão grandes que não podiam vê-las. Um título meio triste para ser o primeiro livro que uma criança leu, não é? Nunca me esqueci deste livro, pois de alguma forma me marcou…. realmente tem um tema bastante sério.

Fico pensando no Grande Eu Sou, Jesus. Sabemos da Sua existência, Seu poder, Sua autoridade, Seu amor mas muitas vezes somos tentados a pensar que Ele está tão longe e é tão grande que não se importa com a nossa pequenez miserável e necessidade, principalmente por tanta coisa acontecer no mundo com a aparência de não haver a justiça de Deus.

Mas um verso me confortou mais uma vez hoje, em Hebreus 2:17-18:

“Por essa razão era necessário que ele se tornasse semelhante a seus irmãos em todos os aspectos, para se tornar sumo sacerdote misericordioso e fiel com relação a Deus, e fazer propiciação pelos  pecados do povo. Porque, tendo em vista o que ele mesmo sofreu quando tentado, ele é capaz de socorrer aqueles que também estão sendo tentados.”

Wow! Jesus foi tentado e sofreu para que fosse como a mim. Engraçado que, quando o diabo tentou a mulher para pecar, ele disse que se ela comesse do fruto ela se tornaria como Deus. Jesus, para pagar o preço daquele pecado que propagou por toda semente humana através de Adão, desce e se torna semelhante a nós! Se isso não fosse amor…

Mesmo sendo Deus e homem ao mesmo tempo, Ele teve momentos de muita dor, muito mais que eu, pois não experimentei suar sangue na minha vida. Muitas vezes foi tentado a desistir, mas em todo tempo vemos que Ele corria para a oração, intimidade com o Pai e total dependência e confiança na perfeita vontade de Deus. Para os discípulos na época, Jesus morrer não tinha sentido nenhum, mas depois viram que não somente era necessário mas maravilhoso para eles e outros por toda eternidade. Por causa do seu sofrimento, Jesus tem moral com todos nós, não porque é Deus, mas porque andou com esta roupa que chamamos de corpo.

Nao sei se o ditado “o que os olhos não vêem, o coração não sente” é certo ou não, pois é um pouco cruel, mas Jesus não deixou a desejar para ninguém. Ele veio, viu, sentiu, passou por tudo que o ser humano pode passar para que eu não possa dizer que Ele não sabe o que estou passando e por isto não tem compaixão. E não só misericórdia, Ele pode me socorrer na hora da minha tentação, quando a minha fé esta’ sendo testada.

“Portanto, santos irmãos, participantes do chamado celestial, fixem os seus pensamentos em Jesus, apóstolo e sumo sacerdote que confessamos.” Hebreus 3:1

Que eu possa meditar nisto, e não nas limitações e incertezas da minha situação.

Advertisements