Com muitas incertezas dos dias que estão para chegar, como tenho compartilhado, o Espírito Santo tem me confrontado ou me lembrado da Verdade. E lendo Tito 1, ví algo que nunca tinha visto.

O capítulo começa com a instrução de Paulo ao seu “filho verdadeiro”, Tito, de colocar as coisas em boa ordem com a  descrição dos obreiros que deviam fazer parte da missão de Deus. É bem explícito o que Deus diz através de Paulo em relação de como um obreiro deve ser, incluíndo marido de uma só mulher (algo que a Igreja de hoje tem ignorado), cujos filhos não são vistos como desobedientes (também não damos muita atenção a isto) e que não sejam faladores e nem vaidosos (nem vamos tocar neste assunto). Vale a pena ler direitinho a descrição do obreiro digno da missão. O que diz neste capítulo não era uma sugestão, mas sim uma ordem de Paulo, inspirado por Deus.

Mas o quero chegar é o seguinte. Seguindo os versos, me deparei com dois (v. 14-15) que já usei tantas vezes mas não tinha visto que também fazem parte da descrição do obreiro:

“Todas as coisas são puras para os puros, mas nada é puro para os contaminados e infiéis; antes o seu entendimento e consciência estão contaminados. Confessam que conhecem a Deus, mas negam-no com as obras, sendo abomináveis, e desobedientes, e reprovados para toda a boa obra. “

Sabemos que vemos o mundo e as pessoas ao nosso redor com o tipo de olhos que temos. São os óculos que usamos que fazem com que o universo seja azul ou amarelo. Mas o que me chamou atenção neste verso foi que nada é puro para os contaminados e infiéis. E continua dizendo que estes dizem conhecer a Deus mas negam quem Ele é, e posso dizer até a Sua existência, nas suas atividades, no seu dia-a-dia. E Paulo os chama de abomináveis, desobedientes e reprovados para toda boa obra!

Que palavra dura! Eu choraria por 3 dias se minha discipuladora me chamasse desses nomes. Mas será que Paulo não está se referindo a mim?

A tradução deste verso para o português não foi muito feliz. No original deste versículo, a palavra “infiéis” é apistos que no inglês significa “faithless”, “unbelieving” ou “without trust in God”, ou seja “sem fé”, “incrédulo” ou “sem confiança em Deus”. E isso me confrontou, principalmente nesses dias que tenho gastado tanto tempo me preocupando.

Por mais escura que nossa situação seja, não podemos nunca parar de crer e confiar no Deus da nossa salvação. É como se fosse uma ofensa para Ele, nós aceitarmos o sacrifício de Seu Filho na cruz para perdão dos nossos pecados e pararmos aí. Parece que Ele é suficiente só para isto e mais nada. 

Não vamos esquecer que Paulo está se referindo aos contaminados e os sem fé… podemos entender que uma criança pura, inocente, sem muito conhecimento tem muita facilidade em crer… mas quanto mais contaminados somos com as coisas deste mundo, mais sem fé ficamos, mas críticos ficamos de nossos irmãos, mais impuro tudo parece ao ponto de nos tornarmos uma abominação para Deus e reprovados para fazer qualquer boa obra para Ele!

É hora de nós pedirmos perdão a Deus pela nossa incredulidade.

“Não pare de crer
Não pare de crer
Mantenha-se firme nas promessas
Que Deus tem pra você, meu irmão
Não pare de crer
Não pare de crer
Quem está em Cristo
Não deve temer
Pois Ele é capaz
De fazer muito além
É soberano e tem todo poder
Não te esqueças, ó Sião:
É o teu Deus que reina!”
Advertisements