“Cantai louvores ao Senhor, que habita em Sião; anunciai entre os povos os seus feitos.” Salmo 9:11

Nesses dias que estamos no exercício da gratidão em expectativa do que Deus fará nas próximas semanas, com a chegada das Festas do Senhor, tenho aprendido que uma forma de ser agradecido é falar bem daquele que nos abençoou.  Como é rude receber um benefício de alguém e falar mal dessa pessoa ou tratá-la com indiferença! Colocamos pessoas assim na categoria das pessoas ingratas.

O verso acima diz que devemos anunciar entre os povos os feitos do Senhor. Dizer o que o Senhor fez mostra gratidão, no contrário a própria pessoa recebe a glória. Quantas vezes passamos o dia sem reconhecer que foi o Senhor que nos abriu uma porta e não somente a nossa dedicação, que nos deu forças para terminar uma tarefa e não só a nossa abilidade, que nos deu provisão para pagar uma conta e não somente porque demos um duro trabalhando, que nos livrou no trânsito e não somente porque somos bons motoristas, esquecendo que Deus esteve o tempo inteiro do nosso lado esperando que a gente reconheça que foi Ele que fez tudo por nós, para nós e através de nós.

Ontem no culto o pastor pediu que a gente contasse para o irmão do lado um motivo de gratidão. Perto de mim estava uma senhora muito bonitinha e logo com alegria olhei para ela e disse: “Eu estou grata a Deus porque nós podemos pagar o nosso aluguel nesta semana.” Falei o certo mas deixei de dizer que foi o Senhor que nos ajudou a fazer o pagamento. A senhora sorriu e, na sua vez de contar, disse: “Eu sou grata pela salvação.” Também falou o certo, mas será que Deus só fez isto por ela? Ela não podia pensar em nenhuma outra coisa? Quando pensamos assim, parece que Deus só serve para a vida depois desta e nós somos auto-suficientes aqui nessa terra.

Alguém pode pensar: “mas se eu tiver que reconhecer a Deus nas coisas rotinas vou ter que falar que Deus nos deu dinheiro para comer hoje e as pessoas vão pensar que estou na pior!” Somos limitados e nossa memória é muito fraca. É claro que vamos nos esquecer de tudo que Deus fez e faz, mas prefiro fazer um esforço e declarar minha dependência total de Deus do que ignorar o Seu amor por mim. Pois a Palavra diz que o justo viverá por fé e não por vista. Se o Senhor não nos sustentar, tudo é em vão e tudo pode se perder de uma hora para outra.

Você já incluíu Deus nas suas conversas hoje? Ou em tudo você relatou o “eu”, “nós” ou até  o “vocês”, sem mencionar que Deus fez um grande papel no desenvolvimento das coisas?

Como é fácil tirar o Senhor do envolvimento das coisas diárias… e tão fácil correr para Ele suplicando por Sua intervenção na hora de desespero…

Advertisements