Cada geração que se aproxima do dia da volta do Noivo Rei Jesus é mais perversa e idólatra do que a anterior. Por causa da multiplicação do pecado, que foi profetizado na Bíblia, as pessoas serão mais e mais entregues a maldade e serão mais semelhantes aos seus ídolos do que a imagem e semelhança de Deus.

Hoje por estarmos mais longe da Palavra, se comparando com os dias dos discípulos de Jesus, há uma necessidade maior de discernimento do que é a Verdade ou simplesmente opinião ou sentimentos do povo. Tanta gente pensa que ir a uma igreja e até participar das atividades de alguma forma é evidência de estar no Corpo de Cristo ou fazer parte do Reino de Deus.

A maioria do cristãos conhece de memória o versículo mais popular da Bíblia, João 3:16, mas não sabem o contexto desse verso no capítulo 3 do livro de João. Jesus começa nesse trecho com o encontro com Nicodemos, homem religioso, conhecido pelo povo, que vem ao Mestre na escuridão da noite, fora da vista da gente, para ter uma conversa com Jesus. Aparentemente, ele não começa a conversa com nenhuma pergunta, mas Jesus conhecendo o seu coração não dá meia-voltas e chega direto ao assunto.

Ele diz a verdade no verso 3 que “ninguém pode ver o Reino de Deus senão nascer de novo.”  A palavra “ver” no original do grego é a palavra “eidon” que significa “ver, perceber com os olhos, perceber com os sentidos, conhecer, saber,  descobrir, discernir“. É interessante que no verso 2, a mesma palavra”eidon” é usada quando Nicodemos começa a conversa com Jesus dizendo: “Rabi, sabemos que és Mestre, vindo de Deus; pois ninguém pode fazer estes sinais que tu fazes, se Deus não estiver com ele.” No grego a palavra “sabemos” usada nesse verso 2 é a mesma palavra “ver” ou “eidon” no verso 3.

Jesus repreende Nicodemos dizendo que não se pode “eidon” o Reino de Deus sem nascer de novo. Ele faz uma distinção bem clara no “ver/saber/conhecer” uma pessoa de Deus e “ver/saber/conhecer” o Reino de Deus. Reconhecer Jesus como um mestre vindo de Deus não é suficiente para Jesus, pois muitos homens de Deus vieram e continuam andando sobre a terra, mas nenhum deles foi o próprio Deus em pessoa para estabelecer governo.

Jesus está falando que para discernir, perceber, conhecer, entender o Reino de Deus é preciso nascer de novo. É uma questão de coração e não o que os olhos naturais vêem. Estou mais convencida nesses dias que nas igrejas há muitas pessoas seguindo mais a homens e mulheres de Deus, por causa do que esses fazem, do que pessoas que “vêem” o Reino de Deus. Isso é claro quando vemos essas mesmas pessoas criticando estes homens e mulheres de Deus e também contaminando a outros para se rebelarem com eles. Os que vêem o Reino de Deus, ao invês de darem ouvidos a estes carnais, são simplesmente submissos a liderança do Rei Jesus, confiando que a vontade do Rei é prioridade sobre as opiniões pessoais.

Jesus não veio somente para ser o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo ou mais um profeta de Deus para trazer uma mensagem divina mas Ele foi enviado para estabelecer o Reino de Deus aqui na terra. Ele não veio somente para pagar o preço do nosso pecado, mas para comprar para o Pai um Reino de pessoas diferentes que vivem debaixo de uma Lei diferente, muito mais real do que normas que são observadas no exterior. Deus em carne veio para se apresentar  aos súditos do Seu Reino, os homens, e mostrar a forma de viver nesse Reino.

Muita gente hoje pode reconhecer moveres de Deus, reconhecer  pessoas usadas por Deus por causa dos ensinamentos que dão ou os sinais e milagres que operam. Mas “verem”, “saberem” essas coisas não as fazem “verem” o Reino de Deus. Para “ver” o Reino é necessário nascer com um novo coração. O Reino é estabelecido dentro das pessoas e não fora. Muita gente nas igrejas  vêem somente com os olhos naturais e não discernem ou entendem o Reino de Deus, porque ainda vivem do homem carnal do mundo e não o homem espiritual súdito do Reino.

Nesses últimos dias de preparação da verdadeira Noiva de Cristo, Ela verá, conhecerá e entenderá muito, pois sem questionamentos, sem rebeldia, sem incredulidade, Ela simplesmente ama com todas as Suas forças e acima de todas as coisas o Noivo, o Rei Jesus.

Ver o Reino de Deus é uma questão de coração.

Você vê as pessoas ou vê o Reino de Deus?

O tipo de coração que você tem determina o que você vai “ver“.

“Nós sabemos (eidon) que aquele que é nascido de Deus não permanece no pecado, mas o Filho de Deus o guarda; e o Maligno não lhe toca.

Nós sabemos (eidon) que pertencemos a Deus, e que todo o mundo está sob o Maligno.

E sabemos (eidon) também que o Filho de Deus veio abrir-nos os olhos para que conheçamos o verdadeiro Deus. Estamos assim em comunhão com o Deus verdadeiro, visto que vivemos em seu Filho Jesus Cristo, que é, ele próprio, verdadeiro Deus e vida eterna.

Meus queridos filhos, guardem-se de qualquer coisa que possa tomar o lugar de Deus nos vossos corações.” I João 5:18-21 (O Livro)

awe_child

Advertisements